Piloto para Regeneração de Eucaliptal – 2021

Alentejo, Fevereiro 2021.
Foi no início do mês de Fevereiro que uma equipa de três técnicos da ReflorestarPT e dois voluntários, se deslocaram a Alvalade do Sado para dar início à implementação de um projecto piloto com o objectivo de regenerar uma monocultura de eucalipto já em fase senescente, através da sua reconversão por podas, sementeiras e plantações selectivas de espécies nativas. O plano desenvolvido rege-se pelos princípios da Sucessão e Estratificação ecológicas e processos de mímica da natureza com o intuito de acelerar os processos regenerativos.

Poda e organização de matéria orgânica

O eucaliptal a ser reconvertido ia já no seu 4º corte e tinha cerca de 60 anos de idade, com árvores a rondar entre os 5 e os 10 metros de altura. Dentro do mesmo podemos observar regeneração natural já em andamento, havendo indíviduos de Azinheiras, Sobreiros, Zambujeiros, Murtas e claro, muitos Tojos e Táguedas.

O método de reconversão utilizado, passou primeiramente pela poda selectiva dos eucaliptos, deixando uma a três varas por árvore, bem como uma poda de formação em todos os Quercus inseridos na área. Praticamente todo o excedente criado pelas podas foi utilizado para fazer estilha in-loco e foi aplicado em forma de mulch por todas as árvores nativas dentro da área designada. Foram também feitas pequenas barragens e muros de matéria orgância.

Abertura de valas para plantação das árvores; Mulch nos ninhos das árvores

Com o auxílio de uma perfuradora a motor, abrimos cerca de 400 ninhos para a plantação de novos indivíduos, seleccionando locais mais privilegiados tais como cepos mortos, locais de acumulação de matéria orgânica, sombra de Quercus ou inseridos em pequenos matos de Tojo. Antes de começar a plantação trituramos cactos para utilizar como bio gel em todos os ninhos das novas árvores.

As espécies que seleccionámos nesta fase da reconversão têm em conta dois critérios: a regeneração do ecossistema local e o rendimento económico do proprietário no futuro para que possa cobrir as despesas com a regeneração da propriedade. Entre as espécies seleccionadas contamos com o Pinheiro-manso Pinus Pinea, Pinheiro-bravo Pinus pinaster, Sobreiro Quercus suber, Azinheira Quercus Illex, Retama Retama monosperma, Aroeira Pistacia lentiscus e o Medronheiro Arbutus Unedo,  por vezes plantadas em singular, outras aos pares (arbustiva e árvore) ou até em trios (duas arbustivas e uma árvore, ou, duas árvores e uma arbustiva). Depois de sinalizados todos os buracos com varas de marcação, foram cobertos por uma camada de mulch (cobertura de solo).

Trituração de matéria orgânica disponível no local para distribuir pela área intervencionada

Já no final, semeou-se cirurgicamente com sementes de praticamente todas as árvores e arbustos nativas de habitats secos, cedidas pelos nossos parceiros Cork Connections. Demos assim início a mais um projecto da Reflorestar PT que há muito desejávamos, deixando um boost no ecossistema e um bom banco genético, com aumento da biodiversidade!

Ninhos de árvores já com mulch; Mudas plantadas

Recapitulando esta reconversão do eucaliptal em 3 passos:

1- Poda selectiva de árvores
2- Utilizar a matéria orgânica originada em proveito da regeneração natural e plantação no local

3- Plantar e semear nativas resilientes de diferentes estratos e sucessão natural

Queremos ainda agradecer profundamente a ajuda dos voluntários da REwildProject UK que deram um maravilhoso contributo. Conheçam-nos em https://www.therewildproject.com/

A Reflorestar Portugal oferece consultorias, planifica intervenções de carácter regenerativo, sejam elas agrícolas ou florestais, pois a nossa abordagem baseia-se nos processos da natureza, imitando-a e fomentando-a, colaborando com a Natureza e integrando as necessidades dos Seres Humanos e fauna selvagem que nela habitam.

Texto por José Maria Calado e Susana Guimarães

Reflorestar Portugal 2021 Associação Salvé

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *